Segurança Pública e Combate ao Tráfico

Diariamente vemos exemplos do fracasso das políticas tradicionais de segurança pública e o aumento da influência das facções ligadas ao narcotráfico no cotidiano das pessoas. Assaltos dentro das unidades públicas de saúde, ataques à ônibus e o espantoso aumento do número de crimes violentos tanto em Fortaleza quanto no interior dão sinais claros desta falência. No nosso estado, 3.642 pessoas morreram vítimas de mortes violentas apenas em 2016, fazendo do Ceará o sétimo estado mais violento do Brasil (clique aqui).

O perfil dos crimes ao longo dos últimos anos mudou, é preciso mudar o enfrentamento também. Precisamos garantir a tranquilidade das pessoas e trabalhar a reformulação das estratégias de inteligência, de prevenção e de abordagem policial; bem como promover a cultura de paz entre os jovens.

  • Ronda dos postos: garantir o policiamento estratégico dentro das unidades de saúde e nos seus arredores, para garantir a qualidade dos atendimentos e a integridade dos pacientes e profissionais de saúde;
  • Promoção de atividades culturais, esportes e formação básica em diferentes linguagens artísticas para jovens que moram em comunidades carentes do Estado, fortalecendo a cultura de paz entre os jovens;
  • Buscar investimento em aperfeiçoamento dos profissionais, equipamentos e estrutura de investigação das polícias Civil e Militar;
  • Tratar a questão do consumo de drogas sob o ponto de vista da saúde pública, reconhecendo que o inimigo a ser enfrentado é o narcotráfico, não o usuário de drogas. Mudança de abordagem e acolhimento do usuário, com tratamentos modernos e humanizados oferecidos pela rede pública.