Canabinóides

Um ponto que entrelaça saúde, educação superior, segurança e liberdades individuais é a necessidade de incentivo no Estado para pesquisas sobre tratamentos médicos à base de canabinóides. A substância ativa da maconha tem se mostrado, em estudos no mundo todo, eficaz para tratar dores, distúrbios neurológicos e motores, entre outros.

O Ceará já conta com instituições como o Pólo Tecnológico e Industrial da Saúde – Pitshttps://portal.fiocruz.br/polo-industrial-e-tecnologico-da-saude), no Eusébio, e o Distrito de Inovação em Saúde do Porangabussu (https://www.fortaleza.ce.gov.br/noticias/prefeitura-de-fortaleza-e-governo-do-estado-lancam-distrito-de-inovacao-em-saude-de-porangabuss), em Fortaleza, que podem facilitar a formação de uma expertise local em tratamentos medicinais à base de maconha.

  • Incentivar pesquisas de tratamentos e medicamentos à base de canabinóides realizadas pelas universidades locais.
  • Buscar fortalecer o elo entre a comunidade científica local e o Polo de Saúde do Eusébio e o Distrito de Saúde de Porangabuçu, a fim de viabilizar as pesquisas e produção experimental dos medicamentos.
  • Oferecer na rede pública de saúde diferentes opções de tratamento especializados, inclusive aumentar as opções de tratamento por meio de medicamentos à base de canabinóides.